Minha experiência com os Adventistas do sétimo dia

Esta semana estive conversando com um amigo da IASD e ele me pediu para ir numa igreja adventista mais perto de minha casa e como moro perto do centro da Serra fui na do Centro mesmo.
 Bem chegando lá pensei que o culto seria como uma igreja normal, mas não era, era o culto de oração (que eu não vi oração nenhuma), e lá encontrei um professor meu que é adventista e ele ficou surpreso em me ver lá.
Comecei a notar o culto e vi que era tudo muito quieto calmo, não que eu esteja criticando não isso não, mas o culto não tinha bateria só musica sacra judaica, que eu não sabia cantar nada.
Não se pediu para colher oferta algo que achei estranho já que todas as igrejas pedem e é pelas ofertas que a igreja vive, mas vamos continuar.
Enquanto eu estava lá notei um monte de membros da igreja chegando e todos eles eram pessoas ricas e que si vestem bem para ir para a igreja, (não tenho nada contra a igreja ter pessoas ricas e bem vestidas).
Mas ninguém veio me cumprimentar ou perguntar meu nome e não falam que tem visitante como todas as outras fazem isso achei estranho já que na minha igreja isso é obrigatório.
No final o pastor não despede com a benção apostólica e nem com a paz do senhor, só cantão uma musica de despedida e pronto.
Enquanto eu estava lá o Espírito Santo me disse “o que você está fazendo ai?” eu sentir que o Espírito Santo não me queria ali, mas já tinha chegado então vou até o final.
No final quando todos estavam indo em borá meu professor conversou comigo sobre eu ficar lá na IASD, até que pensei no assunto mas o Espírito Santo me falava no coração “Não vai para ai não vai”.
O pastor conversou comigo, mas vinha a voz “olha no que você está se metendo”. Então o pastor me disse “você quer fazer parte desta religião”. Está foi a palavra final eu não queria mudar de religião, pois sabia (e sei) que religião não salva mínguem e sabia que nas igrejas protestantes evangélicas normais era que Deus me queria.
No outro dia eu decidir que não iria mais lá, pois quase apanhei do Espírito Santo e não quero voltar a sentir aquilo de novo.
Palavra de amigo: Pregador Van
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A cobra que picou Paulo

Chuvas no Espirito Santo

Somos Pequenos