Quanto vale

Quanto vale, seu carro bonitão e todo seu dinheiro, sua casa num bairro nobre enquanto o filho tá preso.
Quanto vale, poder pagar tudo que o filho consome, escola, academia, mais o vizinho morre de fome.
Quanto vale, a vida de trabalho, exemplo e boa conduta, enquanto sua mãe morre no hospital sem cura,
Quanto vale, seu esmo, seu poder e toda sua fama, mas a paz que deseja ter não se compra com a grana.
Quanto vale, as lágrimas doídas que molham seu rosto, por causa de um homem que só te traz desgosto.
Quanto vale, sua vida inteira de trabalho, você tem tudo que você quer mais o seu filho é viciado.
Quanto vale, poder resolver os problemas do amigo, mas não se é capaz de assumir seu próprio filho.
Quanto vale, sua felicidade de momento, quando deita na cama, não dorme, é só tormento.
Quanto vale, poder contemplar sua família, e não pagar nenhum centavo pelo ar que respira
Quanto vale, o vai com Deus sincero de uma mãe, vale o mesmo que o de um amigo, irmão Deus te acompanhe
Quanto vale, o sangue que foi derramado na cruz, quanto foi que você pagou pra sair das trevas e vir pra luz
Quanto vale, tudo que Deus já fez por você, tem preço que você hoje, pode viver
Quanto vale, olhar para o horizonte com a pessoa que ama, e relembrar os bons momentos da infância
Quanto vale, o primeiro gol do seu moleque, oferecido só a ti com o maior carinho cê esquece
Quanto vale, deitar e tirar um sono abençoado, e acordar e ver um filho deitado ao seu lado
Quanto vale, poder ser chamado filho de Deus
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A cobra que picou Paulo

Chuvas no Espirito Santo

Uma novela que se chama minha vida