DEZ RAZÕES PORQUE TODO CRENTE DEVE FALAR EMLÍNGUAS


Em 1 Coríntios 14:18, Paulo diz: Dou graças a Deus, que falo em línguas
mais do que vós todos vós.
 Eu também quero deixar registrada a minha declaração,
juntamente com a de Paulo: “Dou graças a Deus, porque falo em outras
línguas.”
 Parece que tudo quanto alguns coríntios queriam fazer era falar em
línguas. Se Paulo falava em línguas mais do que os coríntios , por certo ele
acordava falando em línguas, ia dormindo falando em línguas e falava em
línguas entre as refeições. Certamente praticava uma quantidade enorme
de falar em outras línguas!
 Quero citar para você 10 Razões porque todo crente deve falar em
outras línguas.
 Razão 1 – Línguas é o sinal inicial. 
 A palavra de Deus ensina que quando estamos cheios do Espírito
Santo, falamos em outras línguas conforme o Espírito Santo nos concede
que falemos. a evidência ou sinal inicial da presença do espírito Santo
habitando em nós. Atos 2: 4 Diz: E todos ficaram cheios do Espírito
Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes
concedia que falassem.
 Howard Carter, superintendente regional das Assembléias de Deus
da Grã-bretanha durante 19 anos,foi o fundador do Instituto Bíblico
Pentecostal mais antigo no mundo. Disse que não devemos esquecer de
que falar em outras línguas não é apenas a evidência inicial da habitação
do Espírito Santo dentro de nós; é uma experiência contínua para o resto
da nossa vida.
 Com que propósito? Para Ajudar na adoração a Deus. Falar em
outras línguas é uma correnteza que flui e que nunca deve secar-se, pois
enriquecerá espiritualmente a vida da pessoa. Esse fato é de conformidade
com a declaração de Paulo, de que o falar em outras línguas nos edifica.

Razão 2 – As línguas são para a edificação espiritual. 
 Vemos que Paulo, escrevendo à igreja em coríntios, ordena os
coríntios a continuarem sua prática de falar em línguas nos seus cultos e
na vida de adoração. Paulo declarou em 1 Coríntios 14: 4: O que fala em
língua edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. Falar
ou orar em outras línguas é um meio de edificação espiritual, de reforçar
espiritualmente o crente.
 1 Coríntios 14: 2 diz: Porque o que fala em língua não fala aos
homens, mas a Deus; pois ninguém o entende; porque em espírito
fala mistérios. Certa tradução do Novo Testamento diz: “Fala segredos
divinos”.
 Paulo está dizendo aqui que Deus tem dado `Igreja um meio
sobrenatural de comunicação com Ele mesmo. Louvado seja o Senhor!
Paulo declarou no v. 14 desse mesmo capítulo: Porque se eu orar em
língua, o meu espírito ora, sim, mas o meu entendimento fica
infrutífero.
 Note que ele disse: O meu espírito ora. A Bíblia Amplificada
acrescenta: “o meu espírito [mediante o Espírito Santo dentro de mim] ora.
“Jesus disse: Deus é Espírito.” Veja bem: quando você ora em línguas, o
seu espírito ora. Quando você ora em línguas , o seu espírito está em
contato direto com Deus, que é Espírito, e você está conversando com Ele
em linguagem divina e sobrenatural. Louvado seja Deus!

Razão 3 – As línguas nos relembram da presença do 
espírito que em nós habita.
 Falar em outras línguas é uma evidência da habitação do Espírito
Santo dentro de nós. Em Atos 10, os seis irmãos judeus que
acompanharam Pedro até à casa de Cornélio ficaram atônitos porque o
dom do Espírito Santo foi derramado também sobre os gentios. Pensavam
que era somente para a igreja judaica.
 Como sabiam que os gentios tinham recebido o dom do Espírito
Santo? Atos 10:46 diz: porque os ouviam falar línguas e magnificar a
Deus. Em outras palavras, tratava-se da evidência sobrenatural ou inicial
da presença do Espírito Santo habitando neles.
 A prática contínua de falar e de orar em língua ajuda-nos a ter
consciência da presença do Espírito. Se eu tiver consciência da presença
do Espírito Santo habitando em mim, todos os dias, essa consciência
certamente afetará meu modo de viver.

Razão 4 – Orarem línguas é orar em harmonia com 
perfeita vontade de Deus. 
 Orar em línguas impede o egoísmo de entrar em nossas orações.
Se eu orar na base do meu próprio pensamento, minhas orações poderão
ser antibíblicas e egoístas.
 Como freqüência excessiva , nossas orações são semelhantes
àquela do velho sitiante: “Deus abençoe mim e à minha esposa, ao meu
filho João e à esposa dele: a nós quatro, e a ninguém mais”. ( Não usamos
palavras exatamente assim, mas nossa intenção não passa disso).
 Paulo disse em romanos 8:26 - porque não sabemos o que
havemos de pedir como convém (ARC). Não disse que não sabemos
como orar, porque já sabemos orar. Oramos ao Pai em Nome do Senhor
Jesus Cristo. Ë assim que oramos.

Razão 5 – Orar em línguas estimula a fé. 
Falar em línguas me ajuda aprender a confiar mais plenamente em
Deus. Falar em línguas ajuda a minha fé. Não, não me dará fé; mas ajuda
minha fé.
Judas 20 diz: Mas vós, amados, edificando-vos sobre a vossa
santíssima fé, orando no Espírito Santo... Aí temos prova conclusiva.
Orar em línguas ajuda e estimula a minha fé.
Porque o Espírito Santo dirige de modo sobrenatural as palavras
que falo em línguas, a fé precisa ser exercitada para fala-las, porque não
sei qual virá a ser a palavra seguinte. Confio em Deus quanto a ela. E
confiar em Deus em alguma aspecto me ajudará a confiar em Deus em
outro aspecto.

Razão 6 – Orar em línguas é um meio de nos manter 
livres da contaminação. 
Falar em línguas é um meio de nos manter livres da contaminação
das conversas ímpias, profanas, e grosseiras em nosso redor. Podemos
falar em línguas silenciosamente, para nós mesmos.
Independemente de onde você estiver, você poderá fazer conforme
manda 1 Coríntios 14:28 - Mas, se não houver intérprete, esteja calado
na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus. Se você consegue fazer
assim na igreja,conseguirá faze-lo no emprego. Você não perturbará
ninguém. Eu já orei silenciosamente, comigo mesmo, muitas vezes no
cabeleireiro ou em outros lugares na cidade onde ouvia coisas que não
ajudam na vida espiritual.
Não importa onde você está, você pode falar consigo mesmo e
com Deus. Assim evitará que fique contaminado com as coisas do mundo.
Razão 7 – Orar em línguas nos capacita a orar por 
aquilo que nos é desconhecido.
Orar em línguas fornece uma maneira de orar em favor de
situações a respeito das quais ninguém sabe nem pensa. O Espírito Santo,
por outro lado, tudo sabe,. A Palavra de Deus diz: O mesmo Espírito
intercede por nós sobremaneira com gemidos inexprimíveis. (que não
podem ser falados em linguagem articulada). Incluído ai há o falar em
línguas.
Dois jovens missionários da Assembléia de Deus saíram da
Inglaterra, onde nasceram,e foram à África. Vários anos mais tarde,
quando um deles estava em casa, de licença, uma jovem senhora
perguntou-lhe se ele tinha mantido um diário. Respondeu que sim.

Razão 8 – Orar em línguas dá refrigério espiritual.
Isaías 28: 11,12 diz: “Pelo que por lábios gaguejantes e por
língua estranha falará o SENHOR a este povo, ao qual disse: Este é o
descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; mas não
quiseram ouvir.”
Qual é o descanso? Qual é o refrigério? Falar em outras línguas. A
palavra de Deus diz: Este é o descanso, daí descanso ao cansado; e este
é o refrigério...
As vezes o médico nos manda tirar um período de repouso para o
bem as saúde. Ora,posso lhe dizer qual é o melhor repouso terapêutico no
mundo inteiro; falar em outras línguas. Você pode aplicar esta cura todos
os dias, louvado seja Deus Nesse dias de tumulto, de insegurança, e de
perplexidade, precisamos desse repouso e refrigério – e o recebemos por
meio de falar em outras línguas.
Razão 9 – Ao orar em línguas, você dá graças com
perfeição.
1 Coríntios 15: 15 Que fazer, pois? Orarei com o espírito, mas
também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas
também cantarei com o entendimento.
16 De outra maneira, se tu bendisseres com o espírito, como
dirá o amém sobre a tua ação de graças aquele que ocupa o lugar de
indouto, visto que não sabe o que dizes?
17 Porque realmente tu dás bem as graças, mas o outro não é
edificado.

Razão 10 – Falarem línguas submete a língua à
sujeição.
Tiago 3: 8 Diz: mas a língua, nenhum homem a pode domar. É
um mal irrefreável; está cheia de peçonha mortal. Submeter nossa
língua ao Espírito santo enquanto você fala em outras línguas é o passo
grande na direção de entregar plenamente todo o seu corpo a Deus. Se
você consegue submeter a sua língua, conseguirá submeter qualquer
membro de seu corpo. É assim que as escrituras ensinam.




SETE PASSOS VITAIS
PARA RECEBER O
ESPÍRITO SANTO
Kenneth E. Hagin






Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A cobra que picou Paulo

Chuvas no Espirito Santo

Somos Pequenos