O que você vê?

Na parede de um campo de concentração, são esculpidas estas palavras:

Eu acredito no sol, mesmo que ele não brilha.
Eu acredito no amor, mesmo quando não é mostrado.
Eu acredito em Deus, mesmo quando Ele não fala.



Tento imaginar uma mão esquelética segurando vidro quebrado  ou uma pedra para cortar a parede, os olhos piscando na escuridão, como ele esculpiu cada letra?. Mão cujo o corte tinha tal convicção. Cujos os olhos viram bem de tal horror. Só há uma resposta: Olhos que escolheram ver o invisível.

Paulo escreveu em 2 Coríntios 4:18, "Nós colocamos nossos olhos não naquilo que vemos, mas o que não podemos ver. O que vemos vai durar apenas um curto período de tempo, mas o que não podemos ver vai durar para sempre. "

Quando ocorre uma tragédia, nós também, Samos deixados para escolher o que ver: a dor ou o curador. A escolha é nossa!
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

A cobra que picou Paulo

Chuvas no Espirito Santo

Uma novela que se chama minha vida